ERA Chair iSTARS

 

Informatics and Statistical Tools for the Advancement of Research Success

 

O projeto ERA Chair iSTARS é um projeto da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, com a duração de seis anos, financiado pela União Europeia (Projeto 952377), que tem como principal objetivo a promoção da ciência de dados como uma ferramenta de investigação em saúde e medicina, através da criação e consolidação de uma unidade de ciência dados de excelência reconhecida internacionalmente, liderada pelo/a investigador/a ERA Chair.

 

 

O projeto ERA Chair iSTARS – Informatics and Statistical Tools for the Advancement of Research Success constitui-se estrategicamente como a chave para desbloquear, capacitar e otimizar o potencial da investigação médica, através do círculo virtuoso: melhor ciência de dados, maior utilização de dados, boas questões de investigação, publicações de elevado impacto, maior capacidade de obter financiamento competitivo – conduzindo a mais e melhores recursos e gerando mais valor para a investigação médica levada a cabo na FMUL.

O projeto ERA Chair iSTARS vai estabelecer uma nova unidade de ciência de dados consolidando a visão da FMUL através do desenvolvimento de competências sólidas em:

  • Ciência de dados, incluindo bioestatística, gestão de dados e processamento de dados.
  • Big data, incluindo processamento e análise de registos clínicos informatizados, registos de imagem e novas plataformas de investigação.
  • Inteligência artificial na medicina, aqui definida, como processamento natural da linguagem e aprendizagem automática (machine learning).

 

Infografia dos objetivos do projeto iSTARS

Objetivos

O recrutamento do/a investigador/a ERA Chair será fundamental para a organização e desenvolvimento de uma estratégia efetiva para a formação e desenvolvimento de competências na construção de uma ciência de dados de qualidade para a investigação médica.

Aumentar o número de candidaturas a concursos internacionais liderados pela FMUL através:

  • da promoção da colaboração entre departamentos,
  • do fomento da qualidade metodológica e capacidade analítica,
  • da otimização acesso e utilização de dados preliminares,
  • do desenvolvimento do potencial de investigação dos investigadores biomédicos e clínicos.

Contribuir para um aumento do número de publicações científicas em revistas científicas de elevado impacto, através da exploração de recursos de dados já disponíveis.

Implementar, na FMUL, uma unidade de estatística, ciência de dados e informática altamente dinâmica e sustentável. Esta unidade irá promover a maior e melhor utilização da ciência de dados pelos stakeholders incluindo os investigadores, farmacêuticas, sociedades científicas, associações de doentes, organismos locais e nacionais, procurando melhorar a tradução da investigação em soluções aplicadas (translação).

O projeto iSTARS irá fortalecer as competências necessárias (por exemplo através da formação) para a participação em grandes projetos internacionais, nomeadamente em investigação aplicada ou ensaios clínicos; ou ainda a integração em consórcios de infraestruturas europeias, como por exemplo, o ECRIN-ERIC.

Estimular e colaborar na implementação das prioridades do Espaço Europeu de Investigação (EEI), nomeadamente através da adoção oficial da Carta Europeia do Investigador e do Código de Conduta para o Recrutamento de Investigadores, procurando obter a certificação da EURAXESS “Human Resources Excellence in Research (HR4SR)” para a FMUL.

Impacto

Promoção de mudanças institucionais estimulando a participação plena da FMUL no Espaço Europeu (EEI) de Investigação através do alinhamento com as 6 prioridades EEI.

Avaliação de impacto: Aumentar o número de publicações científicas da FMUL em acesso aberto. Obter o reconhecimento “Human Resources Excellence in Research Award (HR4SR)” da EURAXESS.

O projeto iSTARS irá possibilitar a contratação de um investigador de topo e da sua equipa de investigação. Desta forma, irá contribuir para a investigação de excelência na FMUL e, ainda, para aumentar a sua atratividade internacional.

Avaliação de impacto: Recrutamento do/a investigador/a Era Chair e da sua equipa. Alcançar o reconhecimento “Human Resources Excellence in Research Award (HR4SR)” da EURAXESS.

O/A investigador/a Era Chair terá flexibilidade de criar uma estrutura de trabalho que permita facilitar melhores ferramentas informáticas e estatísticas ao serviço da comunidade científica da FMUL, consolidando uma investigação de excelência.

O projeto promoverá ainda o envolvimento da indústria através da criação de um grupo de stakeholders interessados em desenvolver parcerias.

Avaliação de impacto: Aumentar o número de publicações/ano em revistas científicas de referência. Formação de um grupo ativo de stakeholders interessados em desenvolver investigação conjunta.

Liderado pelo/a investigador/a ERA Chair, o projeto iSTARS irá desenvolver competências em gestão de projetos, procura de financiamento e apoio na submissão de candidaturas, otimizando a capacidade de competir por financiamento internacional da comunidade científica da FMUL.

Avaliação de impacto: Aumentar o número de candidaturas com a coordenação da FMUL em concursos internacionais. 

O projeto iSTARS irá contribuir para a formação na área de ciência de dados, mas também na área da Ciência Aberta e mainstreaming de género.

O iSTARS ajudará ainda a consolidar a posição da FMUL no Translational and Clinical Research Infrastructure Specialisation Platform – Health Cluster Portugal (TRIS-HCP)

O projeto contribuirá ainda para a indústria criativa e cultural através da colaboração com três artistas – na produção de 2 obras de arte e na organização de um workshop em visualização de dados.

Avaliação de impacto: Desenvolver recursos para que a FMUL seja um parceiro ativo na TRIS-HCP.

Desenvolver um plano para que a FMUL se torne um centro de dados certificado pelo ECRIN. Desenvolvimento de um plano de ação estratégico para a participação em outros consórcios e infraestruturas de investigação.

 

O projeto iSTARS encontra-se dividido em oito pacotes de trabalho (work packages, WP), numa lógica integrada, que abrange todas as fases do projeto, desde a sua fase inicial, até à criação das condições que permitam a sua continuidade de forma sustentada. 

 

Infografia do Planeamento do Projeto iSTARS

 

Este pacote de trabalho assegurará uma gestão de projetos eficiente, para que se alcancem os objetivos globais do projeto no tempo estipulado, nomeadamente as entregas previstas (deliverables) e as metas (milestones).

Este pacote de trabalho promoverá, em estreita colaboração com o gabinete de comunicação da FMUL, boas práticas em comunicação de ciência e na disseminação de resultados de investigação. Também incluirá a gestão da comunicação com os stakeholders, comunidade científica, indústria, entidades de governação e com a sociedade em geral, adequando e diversificando conteúdos, estilos e canais de comunicação, promovendo uma a comunicação efetiva.

Este pacote de trabalho centra-se precisamente no recrutamento de um/a excelente investigador/a para ocupar o lugar de ERA Chair, assegurando o seu envolvimento em atividades que promovam a investigação de excelência, impactando a positivamente a investigação e inovação na FMUL.

O WP 4 pretende implementar a visão e as prioridades da ERA, alinhando a FMUL com esses princípios. Este WP incluirá diversas ações como a implementação da Carta Europeia dos Investigadores e o Código de Conduta para o Recrutamento de Investigadores; a inclusão da dimensão de género na investigação clínica ou a promoção de metodologias de investigação que utilizem dados abertos (open data research).

As atividades previstas neste WP procuram desenvolver recursos e competências de excelência em informática médica e ciência de dados, na FMUL, que permitam a otimização do desenho de pesquisa e a análise de dados. Deste modo, será possível desenvolver uma investigação de alto impacto, aumentando a probabilidade de captação de financiamento externo. O desenvolvimento de competências incluirá ainda ações de formação avançada com a colaboração de investigadores internacionais e representantes da indústria, ou a participação em eventos científicos internacionais.

Este WP é dedicado à delineação de uma estratégia de potenciação das competências dos investigadores e dos grupos de investigação, promovendo a sua colaboração e a candidatura conjunta a oportunidades de financiamento internacional. Assente no mapeamento e análise sistemática das necessidades de formação e das competências existentes de entre os investigadores e grupos de investigação, o WP 6 procurará criar oportunidades de formação e de apoio à investigação que respondam às necessidades identificadas, procurando fomentar a qualidade, relevância e inovação dos projetos de investigação.

As atividades neste WP procuram desenvolver um plano a longo prazo para a sustentabilidade do projeto. O/A ERA Chair será responsável por avaliar a possibilidade e potencialidade de se constituir um serviço de consultoria em ciência de dados na FMUL e/ou a criação de um centro de dados certificado pela ECRIN-ERIC.

Este WP assegurará que a investigação conduzida pela equipa iSTARS tem em conta as recomendações mais recentes em matéria de ética, estando em conformidade com as melhores práticas internacionais e alinhada com os princípios éticos da União Europeia.

A Comissão Europeia definiu 6 prioridades a implementar no Espaço Europeu de Investigação (EEI): maior efetividade dos sistemas nacionais de investigação; ótima cooperação transnacional e competição & infraestruturas de investigação; mercado de trabalho aberto para investigadores, igualdade de género e mainstreaming de género na investigação; circulação, acesso e transferência de conhecimento científico e cooperação internacional.

Embora algumas destas prioridades estejam fora do âmbito de ação da FMUL como “Sistemas nacionais de investigação mais efetivos” e “Ótima cooperação e competição transnacional”, o projeto iSTARS irá trabalhar no sentido de se alinhar com estas estratégias para a investigação.

 

Infografia das Prioridades do Projeto iSTARS

O projeto iSTARS irá promover a publicação científica em acesso aberto. Irá também trabalhar com os investigadores da FMUL no sentido de se disponibilizarem também as bases de dados, de forma “o mais aberto possível, com as restrições necessárias”, em linha com a estratégia da European Open Science Cloud (EOSC). A ciência aberta e os dados abertos são uma prioridade chave no projeto iSTARS.

O projeto iSTARS é orientado pela Carta Europeia de Investigadores e pelo Código de Conduta na Contratação de Investigadores: começando por um processo de recrutamento internacional do/a investigador/a ERA Chair EEI transparente e assente no mérito. O projeto irá fomentar as condições necessárias para o desenvolvimento da investigação incluindo: uma equipa de apoio à investigação, equipamento e a possibilidade de determinar as linhas de investigação a seguir. Paralelamente, a equipa do projeto iSTARS irá desenhar um programa de ação estratégico para que a FMUL seja reconhecida pela EURAXESS com o “Human Resources Excellence in Research Award (HR4SR)

A FMUL está completamente comprometida na implementação da igualdade de género em todas as áreas da sua ação: gestão, educação, investigação. O projeto iSTARS irá promover a igualdade de género na ciência e tecnologia, no sentido também de alcançar o reconhecimento “Human Resources Excellence in Research Award (HR4SR)”. É ainda uma da prioridade deste projeto a valorização de uma perspetiva de género na própria investigação: trazendo para a investigação médica a incorporação desta dimensão desde a preparação, desenho de pesquisa, implementação e avaliação. Esta dimensão adquire ainda maior relevância no campo da medicina, onde o género pode tomar um lugar relevante nos próprios resultados de investigação.

O projeto iSTARS irá apoiar a cooperação internacional na área da informática médica, quer através da sua rede de parceiros atuais, quer através de novas parcerias. Assim, alinhado com este objetivo, o projeto irá implementar um processo de recrutamento internacional do/a investigador/a ERA Chair.

O projeto iSTARS irá utilizar e contribuir para o Roteiro Nacional de Infrastruturas de Investigação. É expectável uma associação à TRIS-HCP (Translational and Clinical research Infrastructure Specialisation Platform – Health Cluster Portugal), uma plataforma que procura aproximar a investigação laboratorial da prática médica e clínica. A FMUL integra a TRIS-HCP e o projeto iSTARS pretende tirar partido desta rede para consolidar a posição da FMUL para que os seus investigadores possam participar ativamente nos projetos promovidos pela Infraestrutura Europeia para a Medicina Translacional (EATRIS).

ícone investigação Istars



A investigação do projeto iSTARS será definida pelo/a investigador/a ERA Chair, assim como o âmbito do projeto e os seus objetivos de investigação.

Em breve será anunciado o/a investigador/a ERA Chair!

 

 

ícone translação Istars

 

Disponível brevemente

 

Coordenação 

AVC

 

António Vaz Carneiro

Co-coordenador do projeto iSTARS. Professor catedrático da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa. É médico especialista em medicina interna, nefrologia e farmacologia clínica. É diretor do Instituto de Medicina Preventiva e Saúde Pública (IMP&SP), do Instituto de Saúde Ambiental (ISAMB) e do Centro de Estudos de Medicina Baseada na Evidência (CEMBE). É investigador clínico com especial interesse na área da investigação secundária (revisões sistemáticas e meta-análise), metodologias de translação, bem como as aplicações da Inteligência Artificial em Medicina e medicina personalizada. É responsável pela Cochrane Portugal. Foi autor de mais de 400 publicações científicas entre as quais se contam artigos, capítulos de livro e comunicações em conferências.

 

Prof. Rui Ribeiro

 

Ruy Ribeiro

Co-coordenador do projeto iSTARS. É Professor convidado de Bioestatística da FMUL e Investigador no Laboratório Nacional de Los Alamos, EUA. Trabalha na modelação bioestatística e biomatemática das doenças infeciosas e resposta imunitária, em colaboração com investigadores experimentais e clínicos. É perito na modelação multiescala do vírus da imunodeficiência humana, vírus da hepatite B e C, vírus da gripe (Influenza) e também coronavírus. Publicou mais de 120 artigos científicos, com mais de 8000 citações. É investigador principal em projetos de investigação financiados pelos EUA, Portugal e Europa.

 

Brigida Riso

 

Brígida Riso

Gestora de projeto iSTARS. Concluiu recentemente (2021) o seu doutoramento em Sociologia no ISCTE-IUL e é mestre em Sociologia da Saúde pela mesma instituição. Tem-se dedicado à investigação sociológica sobre biobancos, genómica e participação cidadã em investigação em saúde.
 

 

Conselho Consultivo

Luisa loura

 

Luísa Loura

Professora Associada da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa e investigadora do Centro de Estatística e Aplicações – CEAUL - da mesma universidade. É doutorada em Estatística e Computação. Foi Diretora Geral de Estatísticas do Ministério da Educação. Atualmente é diretora da PORDATA – uma base de dados que recolhe e disponibiliza dados estatísticos, de forma aberta, sobre Portugal contemporâneo.

 

Ana Godinho

Ana Godinho

Doutorada em Neurobiologia, tem-se vindo a dedicar à comunicação de ciência, tendo mais de 18 anos de experiência em Portugal, Reino Unido e Suíça. Neste campo, desenvolveu estratégias de comunicação de ciência para instituições como Instituto Gulbenkian Ciência (Portugal), Universidade de Edimburgo (Escócia), Fundação para a Ciência e Tecnologia (Portugal) e atualmente para o CERN (Suíça), onde é diretora do departamento de Educação, Comunicação e Divulgação do CERN.

 

mulher de cabelo castanho

Marie Davidian

Professora de Estatística na Universidade de Carolina do Norte (J. Stuart Hunter Distinguished Professor), nos Estados Unidos da América. Desenvolveu o seu trabalho na área dos métodos estatísticos para estimar os regimes de tratamento de dados ótimos, métodos para análise de ensaios clínicos e estudos observacionais incluindo o desenho de inferências causais, modelos estatísticos e métodos para a análise de dados longitudinais; métodos para gerir dados em falta (missing) e mismeasured data, e ainda análise farmacodinâmica e farmacocinética. Foi presidente da Associação Americana de estatística, em 2013. Foi condecorada com diversos prémios na área da Estatística: o Prémio Janet L. Norwood (2007) que distingue mulheres pelo contributo na área da estatística, o Prémio George W. Snedecor (2009) e o Prémio Florence Nightingale David (2011).

 

homem de óculos

Rodolphe Thiebaut

Diretor do Bordeaux Population Health (França). É responsável pelo programa em estatística para “Biologia de sistemas e Medicina Translacional” e responsável pelo apoio metodológico à investigação clínica no Centre Hospitalier Universitaire de Bordéus, França. Os seus principais interesses de investigação são o desenvolvimento de estatísticas e análise de medidas de repetição de dados, big data em medicina translacional e modelação matemática das doenças infeciosas. É também diretor do programa de Saúde Pública Digital.

 

Equipa de investigação

icone2

 

Investigador/a ERA

A pessoa que ocupará este cargo será brevemente anunciada, estando atualmente a decorrer o seu recrutamento.

icone2

 

Investigadores

Brevemente, o/a investigador/a EEI será responsável por recrutar a sua equipa de investigação que o/a ajudará na concretização dos objetivos do iSTARS.

 

 

Descrição Disseminação Pública Mês
WP1 Gestão de Projeto    
D1.1 Introduzir as publicações prévias na “Continuous Reporting Tool” Sim M2
D1.2 Primeira versão do plano de gestão de dados Não M6
D1.3 Manual de procedimentos normalizados de gestão   Não M18
WP2 Comunicação e Disseminação de Resultados    
D2.1 Lançamento do website do projeto Sim M8
D2.2 Estratégia de branding e plano de comunicação   Não M18
D2.3 Organização de simpósio sobre visualização de dados Sim M45
D2.4 Obra de arte (I) Sim M21
D2.5 Obra de arte (II) Sim M45
WP3 Recrutar o/a investigador/a ERA Chair    
D3.1 Reportar o processo de recrutamento do/a Investigador/a ERA Chair Não M9
WP4 Implementação da visão e prioridades do Espaço Europeu de Investigação (EEI)    
D4.1 Evento internacional sobre mainstreaming de género na investigação médica  Sim M27
D4.2 Primeiro plano de ação para implementação do HRS4R Não M30
D4.3 Avaliação interina Não M54
D4.4 Documentar a estratégia da FMUL para alcançar as prioridades do EEI Não M45
D4.5 Definir políticas de “open data” Não M45
WP5 Desenvolvimento de Recursos e Capacidades    
D5.1 Desenvolver um plano de formação profissional para o pessoal de apoio do projeto Não M18
D5.2 Evento internacional de divulgação de resultados (I) Sim M32
D5.3 Evento internacional de divulgação de resultados (II) Sim M56
WP6 Identificação de competências, recursos e potencial dos grupos de investigação     
D6.1 Plano estratégico para a participação em infraestruturas europeias Não M60
WP7 Definir a necessidade de um serviço de dados e desenvolver um plano de sustentabilidade    
D7.1 Plano de sustentabilidade para o impacto do iSTARS na FMUL Não M72
WP8 Requisitos Éticos    
D8.1 H – Requisito N.º 2 Não M8
D8.2 H – Requisito N.º 3 Não M8
D8.3 POPD - Requisito N.º 6 Não M8
D8.4 POPD - Requisito N.º 7 Não M8
D8.5 POPD - Requisito N.º 8  Não M8
D8.6 POPD - Requisito N.º 9 Não M8
D8.7 POPD – Requisito N.º 10 Não M8
D8.8 GEN - Requisito N.º 14 Não M8
D8.9 GEN - Requisito N.º 15 Não M6

 

Recursos

ícone formação istars

 

 

 

 

manual de identidade visual Istars
Consulte o Manual de Identidade Visual

 

Share
Contactos

Edifício Egas Moniz - Piso 0

Gestora de Projeto
Brígida Riso
 

Última atualização: Agosto de 2021


  

bandeira com muitas estrelas

This project has received funding from the European Union’s Horizon 2020 Research and Innovation programme under grant agreement No 952377
Telefone
21 799 94 22