O muro de espelhos que quer que todos (se) reflitam
Share

muro com espelhos

As primeiras pessoas paradas iam mantendo uma certa distância do muro e olhavam atentas, cada uma tirando a sua conclusão do que via espelhado.

Bruno Mendes explicaria precisamente que esse era o efeito pretendido. A obra de Osir, que preenche a espelhos, um dos principais muros do Hospital de Santa Maria, mostra um cientista, uma enfermeira, um médico, um bebé e dois utentes; há ainda um coração e um estetoscópio. Os espelhos, recolhidos por diversos pontos de lixo e contentores industriais da cidade, homenageiam todos os profissionais de saúde e utentes que viveram os recém tempos de pandemia.

 

dois homens lado a lado
Pedro Marques e Bruno Mendes

 

equipa a falar
Equipa do Hospital e Daniel Ferro com o representante de Osir

 

A obra, que demorou 810 horas de um trabalho minucioso, foi um pedido do Conselho de Administração do Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte e ideia original do seu assessor de Comunicação, Pedro Marques.

Para aplaudir a finalização da obra intitulada “Cuidar”, Daniel Ferro, Presidente do Conselho de Administração do CHULN convidou as equipas médicas e todos os representantes do Centro Académico de Medicina de Lisboa, juntando assim o Diretor da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa e Maria Mota, Diretora do iMM. Por gostar de se manter fora das ribaltas e preferir não dar um rosto à sua obra, Osir fez-se representar por Bruno Mendes, responsável pelas declarações públicas e dupla enquanto artista plástico, uma vez que trabalhou ele próprio na execução da obra.

rapaz em pé a falar
Bruno Mendes

 

medico fala em pé
Fausto Pinto

 

 

parede de espelhos

parede de espelhos

 

Um momento que juntou a arte e a solidariedade ao outro, através de manifestações gerais de agradecimento e o olhar intrigado dos que foram passando.

 

"Eu pressinto que esta obra venha a ser para Lisboa como algumas grandes cidades da Europa" Daniel Ferro

senhor de fato
Daniel Ferro

 

"Esta é uma obra emocional, olhando para estas imagens mostra uma sensibilidade que se transforma em algo mais do que um mural" Fausto Pinto

"Agradeço ao Osir terem deixado a Ciência tão presente"  Maria Mota

 "Obrigada a todos os que vieram salvar outros e deixaram a suas famílias para estar aqui"  Bruno Mendes

 "Muitos sonhos foram cancelados e muitos abraços adiados. Devemos refletir sobre nós e o outro" Osir

grupo de medicos