Lavou bem as suas mãos?
Share

grupo de animação

Dois anos após as primeiras notícias da Covid-19 e já saberíamos todos como desinfetar corretamente as mãos. Certo?

A resposta que nos tenta a dizer que sim, talvez venha a ser rebatida se colocarmos as mãos diante de uma luz ultravioleta. Foi exatamente essa a experiência que fizemos. Lançado o desafio pela Sónia Pequito, uma das enfermeiras do Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte (CHULN), passámos gel desinfetante pelas mãos todas. Deixado secar devidamente o gel, fomos espreitar a imagem das mãos que deviam todas apresentar uma tonalidade uniforme, sem manchas, mostrando assim que estavam corretamente desinfetadas. Tal não aconteceu. Os polegares e as unhas não tinham ficado devidamente higienizados.

 

senhora em pé
Sónia Pequito

 

médico a ver diplomas
Álvaro Ayres de Campos

 

mãos com ultravioleta
Mãos com luz violeta
senhor a rir com t-shirt
Álvaro Ayres Pereira com a t-shirt da campanha do CHULN

 

Promovido pela Organização Mundial de Saúde (OMS), O Dia Mundial da Higiene das Mãos pretende alertar para a necessidade de desinfetar corretamente as mãos, sensibilizando que a falta de higienização pode trazer consequências sérias para a saúde. Este ano a OMS continua a insistir na mensagem “Higiene das mãos: segundos que salvam vidas. Lave as suas mãos”. Apesar de grande parte dos microrganismos, que circulam nas mãos, serem inócuos para a saúde, pode haver contágio através de bactérias, ou vírus que estejam nas mãos. Desses cuidados de higienização a OMS estima que cerca de 40% da transmissibilidade das doenças seja evitada.

duas pessoas em pe

enfermeiras com diplomas

Álvaro Ayres Pereira dá a cara pelo projeto que inclui algumas dezenas de enfermeiras e voluntárias que se animam a comunicar as mensagens chave. Diretor de Infeciologia de Santa Maria, “já há 6 ou 7 anos que o Hospital assinala este dia. Este ano lançámos a temática “Uma fotografia que conte uma história” e ficou aberto o concurso para a melhor foto. A mensagem que tem de ser passada relaciona-se com as mãos como condutor de infeção. Para lá deste concurso de fotografia, os Serviços do Hospital foram avaliados e todos os que tenham apresentado uma avaliação de higienização das mãos com “muito bom”, ou seja, acima dos 75% de avaliação muito boa, recebem também um diploma. Para que isso acontecesse foram feitas auditorias sobre 200 diferentes momentos de higienização das mãos. Se a maioria cumpriu, ganha”, explica Álvaro Ayres Pereira, num momento de acalmia e que antecedia a completa enchente do piso 2, na entrada principal do Hospital.

varios medicos

vários medicos

palhacos vestidos de médicos

vários medicos

À questão sobre a pandemia ter ensinado a ter maior cuidado com a devida higiene das mãos, a observação continua a mostrar que “o simples manuseamento de luvas e a forma como são depois retiradas, é o suficiente para gerar ainda alguma necessidade de reforço de mensagem”, explica-nos o Diretor de Infecciologia.

Embora não se saibam as causas de contágio da hepatite aguda que já atingiu cerca de 200 crianças no mundo, facto é que o contágio pode ser por via oral, sendo esta mensagem mais um importante reforço para tentar prevenir estes que ainda assim são casos muito pontuais e igualmente incertos.

As mensagens são várias, mas o foco é sempre o mesmo, as mãos como condutor de infeção. Ou através de um jogo adaptado ao tamanho de adultos, com perguntas a dar direito a jogar novamente o dado, ou através de vídeos de humor com detetives e cowboys a lutar contra bactérias, todas as formas foram apelativas para captar a atenção dos vários elementos do Hospital.

equipa médica

Com a presença às 11h da manhã do Conselho de Administração junto ao evento, foram distribuídos 23 certificados de “Muito bom” aos Serviços hospitalares, 6 menções honrosas e três prémios finais, sendo que o primeiro prémio, com lugar de destaque foi por votação do público.

Os  prémios com valores entre os 100 e os 500 euros, refletiram-se desde de um vale de compras, a uma viagem.

Num momento de profunda animação e reencontro de tantos Serviços o Centro Hospitalar Lisboa Norte voltou aos eventos de comunicação em que a saúde é o seu bem essencial.

premiadas
Prémios finais vencedores