Hoje é Dia Internacional da Criança com Cancro
Share
Imagem de criança com boneco no colo
Créditos da fotografia: iStock

 

Em Portugal são descobertos por ano cerca de 400 novos casos de crianças com cancro e a taxa de sobrevivência é de 80%. Destes, 50% têm sequelas e em dois terços essas sequelas graves ou muito graves. A Acreditar (Associação de Pais e Amigos de Crianças com Cancro) tem tido um papel fundamental no apoio a estas famílias.

A Europa reconheceu, no dia 3 de Fevereiro, o cancro pediátrico como prioritário e esta doença será adicionada ao Plano Europeu de Luta Contra o Cancro. A associação Acreditar espera que este reconhecimento leve a um maior investimento na investigação para melhorar o sucesso do tratamento desta doença assim como das suas sequelas.

De acordo com a associação, o Plano Oncológico Nacional não tem ainda nenhuma referência relativa ao cancro pediátrico, o que tem implicações graves na "priorização deste tipo de cancros, que são responsáveis pela morte de 20%" das crianças diagnosticadas.

O cancro é a primeira causa de morte entre crianças em Portugal, entre as causas de morte não acidentais.

“Este ano, acrescem as preocupações trazidas pela pandemia. O receio das famílias em se deslocarem aos hospitais ou aos médicos de família, ou ainda de eventuais adiamentos de consultas nos serviços de cuidados primários, pode atrasar diagnósticos”, revela a Acreditar em comunicado. Acrescenta ainda que, os pais não devem deixar de procurar ajuda e recorrer, por exemplo, à teleconsulta que passou a fazer parte da rotina diária.

A Faculdade de Medicina de Universidade de Lisboa passará a colocar na sua agenda os temas mundiais da Saúde, de modo a sensibilizar o público e a academia para tudo o que podemos ainda fazer, e as razões pelas quais devemos continuar a Acreditar.

Pode ler mais sobre o artigo AQUI.