Fausto J. Pinto reage em comunicado a artigo do DN

 

Em reação ao artigo publicado ontem dia 20 pelo DN sobre a necessidade que "a comunidade científica tem de ter acesso imediato aos dados dos doentes e suspeitos de covid-19", Fausto J. Pinto, Diretor da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa e Presidente do Conselho de Escolas Médicas Portuguesas, reagiu publicamente numa das suas redes sociais. Entendendo que esta situação não é uma discussão política ou de mera opinião pessoal, alerta mais uma vez para a urgência de se falar dos números reais porque só esses podem fundamentar as decisões e medidas de intervenção.

 "Fundamental ter acesso aos dados para ajudar a compreender melhor a situação em Portugal e poder confrontar e complementar com o que se passa no resto do Mundo. Tal deve ser coordenado por entidades credíveis e não os senhores do costume, geralmente nomeados, logo com obediências restritivas. O CEMP (Conselho de Escolas Médicas Portuguesas) que inclui todas as Escolas Médicas Portuguesas, onde está reunido o maior número de peritos reais e independentes do nosso País, para além das redes internacionais respectivas, ofereceu os seus préstimos à tutela, como estrutura independente para garantir que a análise dos dados, que é complexa, obedeça a regras bem definidas pelo mundo científico e não sejam truncadas por medos políticos. Infelizmente a resposta por parte da tutela foi, mais uma vez, titubeante, e receamos profundamente que seja criada mais uma comissão, possivelmente coordenada por um dos senhores ou senhoras do costume, que irão obedecer a critérios políticos e não científicos. É altura de, mais vez, erguer a voz da independência e da autoridade académica que uma estrutura como o CEMP tem, para exigir que sejam seguidos critérios de grande rigor na atribuição duma tarefa de interesse vital para o futuro. Monitorizaremos os passos seguintes com toda a atenção e o País continuará a ter no CEMP uma entidade responsável e totalmente independente que pugnará única e exclusivamente pelo que entende ser mais adequado para o País. Não nos inibiremos nunca de exercer aquilo que consideramos ser um dever cívico de intervenção."

Lisboa, 21 de Março de 2020

Prof. Fausto J. Pinto
Diretor da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa
Presidente do CEMP

Fundamental ter acesso aos dados para ajudar a compreender melhor a situação em Portugal e poder confrontar e...

Publicado por Fausto Pinto em Sábado, 21 de março de 2020