A Faculdade e as aulas em tempo de Covid
Toda a informação


À comunidade FMUL,

O site da nossa Faculdade, no contexto da Pandemia por Covid 19, tem vindo a disponibilizar, desde março, um elenco de informações sobre as nossas atividades, bem como artigos e entrevistas dos nossos docentes e investigadores e outros relevantes sobre estas matérias.

Neste momento, em que o ano letivo está prestes a começar, criámos este ponto de acesso onde poderão encontrar a informação mais relevante relacionada com o início das atividades escolares e onde poderão colocar questões que considerem precisar de ver esclarecidas.

Mesmo diante de períodos de maior adversidade, estamos todos presentes.
E mantemo-nos juntos para fortalecer um novo Mundo que agora começa!

Sala de aula com a palavra coronavirus escrito no quadro verde

Esta página encontra-se em permanente atualização.

FAQ's - Aulas em Tempo de Covid

 

Sobre a Enfermaria e o Laboratório:

Será permitido levar a chave do cacifo? Sim, no bolso.

Será permitido levar o estetoscópio? Sim, a ser definido com o docente.

Será permitido levar o telemóvel? Não, eventualmente podem levar no bolso para evitar furtos, mas nunca podem usá-lo durante as aulas. 

Será permitido levar um frasco com álcool-gel? Não.

Será permitido levar o manual de história clínica? Não.

Será permitido levar outros métodos de recolha de informação, como gravadores? Nesse caso, deve ser pedido previamente consentimento ao doente, correto? Não.

E a máscara é para substituir após a aula? Não será necessário substituir após a aula.

 

A impossibilidade de levar material de escrita para as aulas aplica-se a:

Aulas práticas em hospitais afiliados? Sim. 

Aulas práticas do ciclo pré-clínico? Só se aplica a aulas com doentes ou se exigido pelo regente. 

Aulas teórico-práticas presenciais de ambos os ciclos? Não.

Aulas que decorrem em contexto de anfiteatro ou sala de aula? Não.

E a Disciplinas Optativas? Depende do formato das aulas.

 

Será possível os serviços hospitalares facultarem material de escrita aos alunos? Haverá outras alternativas de registo de informação? Não.

Será permitido aos alunos da LCN levarem o seu material para as aulas uma vez que a maioria destas não implica contacto com doentes? Normas idênticas às do MIM, em situações especificas, adaptadas pela Coordenadora do Curso de LCN.  

 

 

Não tendo cacifo no último ano letivo, como se pode proceder para obter um novo? Vai ser aberta uma "época especial de atribuição de cacifo". Os alunos do ensino clínico (4º, 5º e 6º anos do MIM) terão acesso privilegiado ao número de equipamentos a disponibilizar de imediato, dada a maior exigência que recaiu sobre este grupo em matéria de circulação em espaços de enfermaria. Fique atento ao portal da FMUL.

Onde se pode pedir uma segunda chave para partilhar cacifo com outra pessoa se não me for atribuído cacifo? A partilha de cacifos tem sido uma prática habitual entre os discentes embora no contexto atual não seja recomendada. Continua, contudo, a ser possível, a título excecional, devendo os alunos observar com maior rigor as regras de higiene na sua utilização; a 2ª chave poderá ser levantada no Gabinete Técnico, mediante envio de email prévio para cacifos@medicina.ulisboa.pt dado o atendimento ser por marcação para evitar concentração de pessoas na área.

Tendo tido cacifo no último ano letivo, o aluno retém o que tinha? Sim, pois a renovação de cacifos é um processo automático para o ano letivo 2020/2021.

Para um aluno que libertou o cacifo e foi pedido que deixasse a chave no Edifício Egas Moniz, é possível requisitar a chave deste mesmo cacifo e usá-lo novamente neste ano? Deverá informar, com carater de urgência, o Gabinete Técnico através do endereço cacifos@medicina.ulisboa.pt para que mantenha o equipamento para que este não seja considerado para efeitos de "época especial de atribuição de cacifo".

Será possível efetuar troca de um cacifo já atribuído? (por exemplo: do Edifício Central para o Edifício Egas Moniz ou Edifício Reynaldo dos Santos)? Neste momento não é possível.

Um aluno a quem tenha sido atribuído um cacifo no ano letivo 2019/2020, mas que nunca tenha levantado a chave mantém automaticamente o mesmo cacifo neste ano letivo (2020/2021)? Não.

Um aluno que não tenha cacifo, mas tenha já articulada a sua partilha com um colega deve preencher o formulário enviado pela AEFML? Não é necessário.

Para os estudantes com aulas de enfermaria em hospitais afiliados (não o HSM) qual será o procedimento para guardar os materiais e não os levar para os serviços? Deverão proceder de acordo com as normas em vigor na instituição afiliada

Será obrigatório todos os alunos terem cacifo? Não é obrigatório, mas é recomendável.

 

 

Em que situações está prevista a utilização de bata branca? Não será permitido utilizar a bata branca sob a bata descartável? As batas brancas não podem ser utilizadas em ambiente com doentes. Nessa circunstância serão utilizadas as batas descartáveis.

Em anos pré-clínicos o uso da bata branca é proibido durante aulas práticas ou de laboratório? Não. As batas brancas não devem ser utilizadas em situações em que o docente recomende a bata descartável.

Serão disponibilizadas batas descartáveis aos alunos dos anos pré-clínicos para uso em aulas onde a bata é necessária? Só se recomendado pelo docente.

Em que local devem ser equipados os EPI dedicados às aulas? À entrada do local da aula. 

Os alunos de 6.º ano vão receber EPI por que via? Desconhecendo os materiais que vão ser recebidos, devem os alunos do 6.º ano levar bata branca? Foi requerido às instituições de saúde onde decorrem os estágios do 6.º que estes estudantes sejam integrados nas equipas médicas respetivas, recebendo aí os respetivos EPI's. Nas instituições em que isso não seja possível, o estudante deverá contactar a Faculdade através do mail: ggc@medicina.ulisboa.pt

Nos espaços da FMUL serão permitidas máscaras especializadas tais como a MoXAdTech, desenvolvida em conjunto com o iMM? Não.

É possível usar máscara FFP2 ou outro tipo de máscara sob a máscara cirúrgica para obter maior proteção, particularmente caso os alunos tenham familiares em grupos de risco? Sim poderá, mas este tipo de máscaras ficará a cargo do aluno.

“Desenvolvo eczemas atópicos nas mãos provocados pela utilização repetida de álcool, posso levar luvas para as aulas práticas em contexto dos anos pré-clínicos?” Sim, mas deverá considerar que terá que descontaminar as luvas com a mesma frequência que descontaminaria as mãos.

Como poderão os alunos do 6.° ano contactar a FMUL de forma a resolver algum problema relacionado com as medidas adotadas para a COVID-19? Contactar através do mail: covid19@medicina.ulisboa.pt

 

 

As salas de estudo/bibliotecas estarão abertas para estudo? Não.

Existirão apoios de estacionamento para estudantes que pretendam evitar usar transportes públicos? Não.

Que condições existirão para levar marmita e almoçar na Faculdade? Os horários letivos foram preparados de modo a que os alunos tenham as aulas presenciais concentradas num único período do dia; as aulas por sistema de videoconferência não são passíveis de serem assistidas em espaços da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa devido às circunstâncias excecionais que decorrem do atual estado de pandemia. Em caso de estrita necessidade de tomar uma refeição rápida, os alunos devem utilizar os seguintes espaços pela ordem a seguir indicada:

  • Espaços exteriores do Campus Universitário, nomeadamente o Estádio Universitário;
  • Cantinas da Universidade de Lisboa;
  • Sala de alunos, onde existe só um espaço exclusivo para todos eles (Ed. Central)
  • Sala de Estudo Eduardo Coelho #1 (Ed. Central), com capacidade para 14 alunos, com um tempo máximo de utilização de 15 minutos no período das 12:00h às 14:00h;
  • Sala de Estudo Estudantes Doutoramento (Ed. Egas Moniz), com capacidade para 8 alunos, com um tempo máximo de utilização de 15 minutos, no período das 12:00h às 14:00h;
  • Entrada Nascente (Ed. Reynaldo dos Santos), com capacidade para 6 alunos, com um tempo máximo de utilização de 15 minutos, no período das 12:00h às 14:00h.

Será possível lanchar no interior dos edifícios ou será obrigatório sair à rua? Os horários letivos foram preparados de modo a que os alunos tenham as aulas presenciais concentradas num único período do dia; as aulas por sistema de videoconferência não são passíveis de serem assistidas em espaços da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa devido às circunstâncias excecionais que decorrem do atual estado de pandemia. Em caso de estrita necessidade de tomar uma refeição rápida, os alunos devem utilizar os seguintes espaços pela ordem a seguir indicada:

  • Espaços exteriores do Campus Universitário, nomeadamente o Estádio Universitário;
  • Cantinas da Universidade de Lisboa;
  • Sala de alunos, onde existe só um espaço exclusivo para todos eles (Ed. Central)
  • Sala de Estudo Eduardo Coelho #1 (Ed. Central), com capacidade para 14 alunos, com um tempo máximo de utilização de 15 minutos no período das 12:00h às 14:00h;
  • Sala de Estudo Estudantes Doutoramento (Ed. Egas Moniz), com capacidade para 8 alunos, com um tempo máximo de utilização de 15 minutos, no período das 12:00h às 14:00h;
  • Entrada Nascente (Ed. Reynaldo dos Santos), com capacidade para 6 alunos, com um tempo máximo de utilização de 15 minutos, no período das 12:00h às 14:00h.

Para alunos com limitações fortes em termos de transportes públicos disponíveis ou com furos que os impeçam de regressar a casa, existirão espaços onde se possa aguardar pelo início das aulas? Os horários letivos foram preparados de modo a que os alunos tenham as aulas presenciais concentradas num único período do dia; as aulas por sistema de videoconferência não são passíveis de serem assistidas em espaços da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa devido às circunstâncias excecionais que decorrem do atual estado de pandemia. Em caso de estrita necessidade de tomar uma refeição rápida, os alunos devem utilizar os seguintes espaços pela ordem a seguir indicada:

  • Espaços exteriores do Campus Universitário, nomeadamente o Estádio Universitário;
  • Cantinas da Universidade de Lisboa;
  • Sala de alunos, onde existe só um espaço exclusivo para todos eles (Ed. Central)
  • Sala de Estudo Eduardo Coelho #1 (Ed. Central), com capacidade para 14 alunos, com um tempo máximo de utilização de 15 minutos no período das 12:00h às 14:00h;
  • Sala de Estudo Estudantes Doutoramento (Ed. Egas Moniz), com capacidade para 8 alunos, com um tempo máximo de utilização de 15 minutos, no período das 12:00h às 14:00h;
  • Entrada Nascente (Ed. Reynaldo dos Santos), com capacidade para 6 alunos, com um tempo máximo de utilização de 15 minutos, no período das 12:00h às 14:00h.

Que restrições existirão à circulação de alunos na FMUL fora de tempo de aulas? Os discentes devem permanecer nas instalações da Faculdade de Medicina de Lisboa pelo tempo estritamente necessário para as aulas presenciais.

As aulas por videoconferência poderão ser assistidas no espaço da Faculdade? Não.

 

 

A Universidade de Lisboa vai implementar um processo de testagem aleatória da comunidade académica, incluindo estudantes, a partir de outubro. Oportunamente serão dadas mais informações sobre este assunto.

 

Dada a impossibilidade de levar material de escrita para as enfermarias, como funcionará a colheita e redação de histórias clínicas? Pode ser gravada a colheita de histórias clínicas? Não.

As histórias colhidas oralmente serão sujeitas a avaliação? A metodologia de avaliação será definida por cada AD/UC e será adaptada em função das características das aulas lecionadas.

Existirão exames práticos com colheita de história clínica pelo aluno, tendo em conta que não será possível levar material de escrita para a enfermaria? Se sim, os moldes serão sem registo de informação escrita? A ser definido pelas Regências.

 

Faz aqui o download do Manual das Aulas por Videoconferência!

As aulas das várias tipologias serão gravadas para que os alunos que não se conseguem deslocar de casa à Faculdade rapidamente possam assistir às mesmas? Se sim, que tipologias serão gravadas? Serão gravadas as aulas transmitidas por via remota.

Os exames serão realizados de forma presencial ou à distância? Existe algum timing previsto para esta decisão ser tomada? Os exames serão preferencialmente presenciais.

Caso os exames sejam realizados à distância, estarão sujeitos a videovigilância? Nesta eventualidade, não está definida ainda a metodologia de vigilância.