Choices | What makes a student to choose FMUL?

On a journey lead by its top host, the Faculty Dean, Professor Fausto J. Pinto, and through the eyes of four students, we went looking for answers.

In the year that marks the 70th anniversary of the only Nobel Prize in Medicine and Physiology in Portugal, we show the quality stamp of a School that honors its past and builds its future!

See our new video!

mais informações

 

 

Acompanha a FMUL nas redes sociais

Instagram

Facebook

Twitter

Linkedin

Acompanha ainda a Associação de Estudantes

Site

Instagram

Facebook

Universidade de Lisboa

Novos Alunos

Informações de acesso ao curso de Medicina

Para consultares o plano de estudos e outras informações relativas a este curso, clica aqui

Dados de acesso a curso

Para consultares o plano de estudos e outras informações relativas a este curso, clica aqui

O que mais perguntam aos nossos estudantes:

Miguel, 3º ano do Mestrado Integrado em Medicina:

Sim, pode ser. A carga de trabalho em alguns momentos do ano letivo torna-se algo intensa e a combinação do stress com o cansaço pode afetar psicologicamente qualquer pessoa. É importante aprender a gerir o tempo e as expectativas e arranjar momentos para fazer algo não relacionado com a faculdade, seja um desporto, um hobby ou simplesmente passar tempo com os amigos/família.

 

Beatriz, 2º ano do Mestrado Integrado em Medicina:

Não diria exigente, mas sim desafiante. 
Às vezes há dias maus, às vezes sentes a pressão mas, lembra-te que não estás sozinho/a e que tal como todos os teus colegas vais aprender a gerir o teu stress e a lidar com os “macaquinhos” da tua mente. 
É importante saberes desligar-te um pouco do mundo da medicina e fazeres outras coisas que te façam sentir bem. Lembra-te que há coisas da vida de um médico que não se aprendem no livro de anatomia.
O desafio que tens pela frente é o de te conheceres a ti próprio/a e o de saberes que nunca estarás sozinho/a.
Se vale a pena esta aprendizagem? Garanto que vale muito a pena!

Miguel, 3º ano do Mestrado Integrado em Medicina:

Varia naturalmente de pessoa para pessoa, mas penso que a maioria diria anatomia, particularmente no 1º ano.

Margarida, 3º ano do Mestrado Integrado em Medicina:

Existe um estágio prático de 1 mês no 1º ano; 2 semanas no 3º ano e também cerca de um mês e meio no 3º ano. A partir do 4º ano têm estágio durante todo o semestre.

Miguel, 3º ano do Mestrado Integrado em Medicina:

Existem diversos contingentes especiais, nomeadamente, para alunos licenciados, atletas de alta competição, alunos das regiões autónomas da Madeira e dos Açores, entre outros. Essa informação pode ser consultada aqui.

João, colabora no Laboratório de Nutrição da FMUL:

Se construíres um caminho sólido as oportunidades surgirão, até porque uma Licenciatura em Ciências da Nutrição permito-nos exercer funções num largo espectro de áreas (Nutrição Clínica/ Nutrição Comunitária e Saúde Pública/ Alimentação Coletiva e Restauração/ Investigação Científica/ Nutrição Desportiva/ Tecnologia, Inovação e Marketing alimentar). A facilidade em encontrar emprego na área da nutrição vai depender da área de atuação onde pretenderes exercer. É normal existirem mais oportunidades de emprego em locais como, ginásios, clínicas privadas e na área da alimentação coletiva e restauração. Contudo, o estágio curricular e o estágio de acesso à Ordem dos Nutricionistas são de extrema importância para a criação de contactos e oportunidades de emprego futuras.

Miguel, 3º ano do Mestrado Integrado em Medicina:

Foi sem dúvida extasiante e avassalador ao início, parecia estar tudo a acontecer ao mesmo tempo, mas ao mesmo tempo sentia-me entusiasmado para começar o meu percurso na faculdade e orgulhoso por pertencer à instituição.

A FMUL é uma Escola Médica com séculos de história. Apostamos no ensino multidisciplinar, integrando o ensino teórico com a formação prática, em ambiente hospitalar. Tudo isto é possível porque estamos integrados no maior hospital universitário do país (Hospital de Santa Maria), e contamos ainda com inúmeros Institutos e Laboratóriosde investigação, entre eles, o Instituto de Medicina Molecular. Mas não há nada como os nossos estudantes! Desde atividades culturais e de lazer que dinamizam​, até projetos de mentoria entre os mais velhos e os mais novos, não vão faltar experiências e histórias para contar. Pouco para viver? Duvido...

 

Miguel, 3º ano do Mestrado Integrado em Medicina:

Essencialmente pela conjugação da tradição, prestígio e instalações oferecidas pela faculdade. Tradição porque grande parte dos nomes maiores da medicina portuguesa passaram pela FML, na qualidade de alunos e/ou professores. Prestígio uma vez que a FML é reconhecida pela sua qualidade nacional e internacionalmente e muitos professores são especialistas internacionais na sua área. E, por último, as instalações oferecidas pela faculdade são, no mínimo, imponentes, com o Hospital de Santa Maria como figura central, mas sem esquecer o IMM, que oferece aos estudantes um contacto próximo com a investigação.

Miguel, 3º ano do Mestrado Integrado em Medicina:

Em primeiro lugar, saberem porque querem ingressar em medicina. O curso é exigente e longo e pode tornar-se penoso para quem não esteja verdadeiramente interessado em medicina. Depois, trabalhar. Isto aplica-se antes e depois de entrar no curso. É preciso trabalhar para obter as notas necessárias para ingressar no curso e, uma vez cá dentro, é necessário trabalhar ainda mais para atingirmos os nossos objetivos. Por último, é importante saber gerir expectativas porque, por vezes, a realidade não corresponde aos nossos sonhos ou porque não conseguimos atingir os objetivos a que nos propusemos e ficamos frustrados com isso. Se não souberem gerir as expectativas correm o risco de a transição para o ensino superior seja mais abrupta do que o normal e do que é desejável.

Estela, 3º ano do Mestrado Integrado em Medicina::

Desafiante, inspirador, família

Desafiante, por nos obrigar a crescer e a fazer o nosso melhor todos os dias; inspirador, por sabermos que estudamos por uma profissão dedicada ao outro, que tem uma magia inerente aos pequenos milagres que exerce na vida do outro; família, porque é um curso que não se faz sem apoio da família de sangue e da família de amigos que irão encontrar na FMUL.

A  FMUL tem uma rede de 53 instituições parceiras europeias para programas de mobilidade em 11 países.

Contamos ainda com mais de 40 instituições afiliadas, seja hospitais ou centros de saúde, em território nacional.

Sabe mais sobre os regimes de mobilidade aqui.

Podes contactar-nos através dos contactos gerais:

fmul@medicina.ulisboa.pt

+351 21 798 5100

Ou contactando diretamente a Área Académica:

pedagogica@medicina.ulisboa.pt

+351 21 798 5189 | +351 21 799 9560